close

Cultura

BeberibeCulturaeducação

CVT ampliando o acesso ao ensino em Beberibe

descubra_beberibe_praia_ceara_nordeste_cvt_beberibe
O CVT (Centro Vocacional Tecnológico) iniciou como um projeto idealizado pelo Deputado Federal Dr. Ariosto Holanda em 06 (seis) municípios do estado do Ceará no ano de 1996. Consolidado como instituição da rede CENTEC em parceria firmada com as Prefeituras Municipais. O CVT Rui Facó iniciou suas atividades em junho de 1999, oferecendo cursos profissionalizantes nas áreas de Informática, Gestão, Agropecuária, Construção Civil, Indústria, Meio Ambiente, Comércio e atividades laboratoriais nas áreas de cursos profissionalizantes e laboratoriais nas áreas de  Física, Química, Biologia e Matemática. 
Vários projetos foram implantados ou implementados como: Farmácia Viva, CVT Itinerante, Virtual Vision, Ecoart, Corredores Digitais, PISD (Projeto de Inclusão Sócio Digital). Uma das grandes conquistas foi a implantação do Polo UAB – Universidade Aberta do Brasil que oferta cursos de graduação e especialização para nossos munícipes.  Importantes parcerias foram realizadas como: com o SEBRAE, municípios circunvizinhos (Cascavel, Pindoretama, Eusébio) e Secretarias Municipais como: Assistência Social, Meio ambiente, Turismo, Educação, Saúde e Infraestrutura afim de fortalecer e intensificar a realização de ações do CVT.
 
 O CVT de Beberibe contabilizou a marca de 7246 alunos capacitados nos cursos de formação inicial e continuada de 2006 a 2016.  Nos cursos de graduação pela UFC, UECE e IFCE são 420 formados de 2011 a 2016.
Cursos de graduação e especialização ofertados atualmente:
Pelo IFCE: 2 turmas de Tecnologia de Hotelaria. Pela UECE
Pela UECE: 2 turmas de Licenciatura em Química, 1 de Pedagogia, 2 de Computação, 2 de Ciências Biológicas.
Pela UFC: 3 turmas de Administração em Gestão Pública, 3 de Matemática, 2 de Física, 3 de Letras Inglês, 2 de Letras Português e 1 de Pedagogia.
Especialização pela UECE 1 turma de Gestão Ped. Na Educ. Básica, 1 de Gestão Pública em Saúde e 1 Gestão Pública Municipal.
Os cursos ofertados pelo Polo UAB de Beberibe atendem a necessidade de democratização e interiorização do Ensino Superior Público e de qualidade.
Em 2017 são 792 alunos matriculados nos cursos de graduação e especialização.

 

Os cursos de formação continuada já programados para o ano de 2017 atenderão as áreas de informática, gestão, entre outros.  Continuam as ofertas de projetos como o PISD- Projeto de Inclusão Sócio Digital e Corredores Digitais.

 

Dá pra imaginar o que representa este espaço transformador, que amplia o acesso, e possibilita o desenvolvimento e melhor qualificação pra tanta gente.
Um polo de universidade pública, em princípio, passa a ter condições ideais para se transformar em um polo de crescimento regional. Ter o CVT em Beberibe é um grande avanço para a cidade, e uma grande conquista para a população.

Entre em contato com o CVT ou faça uma visita, durante todo o ano há inscrições abertas para diferentes cursos. Escolha o seu.

Centro Vocacional Tecnológico de Beberibe
Rua José Bessa, 299, Centro, Beberibe Fone/Fax (085) 3338-2035
http://cvtbeberibe.blogspot.com.br/
E-mail:cvtbeberibe@yahoo.com.br

Informações cedidas pelo CVT de Beberibe.

 

Leia Mais
BeberibeCulturaHistória

Série Memória Viva – Irmãs Cartaxo / Dramas de Beberibe

dramistas_beberibe_morro_branco

Começamos o ano na companhia das Irmãs Cartaxo. Berenice Cartaxo de Lima, Maria Ionice Cartaxo de Carvalho, Ivani Cartaxo de Souza, Eliete Cartaxo de Carvalho e Consuela Carvalho Cartaxo são de uma família cultural que têm mantido, entre outras tradições locais, os dramas em Beberibe. Os dramas são encenações embaladas por cantos e cantigas autorais de beberibenses, expressões culturais genuínas da cidade. Um musical do interior cearense que traz nos versos, nos figurinos e na atuação das participantes as histórias que passam gerações. Nos dramas apenas as mulheres desempenham os papéis principais, os homens apenas acompanham tocando os instrumentos. Índios, bichos, cigana, baiana, e inúmeros outros personagens compõem um cenário lúdico que encanta, diverte e apresenta as experiências vivenciadas. São manifestações culturais que agem como veículos de comunicação, resistência, representação, ocupação, diversão e brincadeira.

Os dramas são repassados oralmente, não há registros escritos das letras e músicas que embalam as apresentações. A transmissão de saberes pela oralidade sempre foi uma vertente das comunidades rurais. No interior do Ceará, grupos de mulheres criam canções que retratam a vida no campo, a lida doméstica, as alegrias, os sonhos, as festas populares, e a luta pela afirmação da identidade. Os grupos apresentam suas cenas para a comunidade, acompanhadas de zabumba, pandeiro e sanfona.

Uma tarde deliciosa de bate-papo com as Irmãs Cartaxo, é claro, precisava ser compartilhada aqui. Inicia hoje uma série com vários vídeos curtinhos contando histórias e pílulas dos dramas beberibenses.  Agradecemos o convite e a recepção carinhosa que tivemos. É sempre um grande prazer descobrir as riquezas de Beberibe. Esperamos que você se divirta, nós nos divertimos.  #descubrabeberibe #amobeberibe #beberibe

Leia Mais
BeberibeCulturaHistória

Uma capela e 200 anos de história

descubra_beberibe_praia_ceara_nordeste_capela_200anos

Quando se conhece Beberibe de verdade, você se depara com uma rica história, cultura e hábitos que perpassaram gerações. Muitas tradições estão resistindo ao tempo, a novena do Senhor do Bonfim é uma delas. Há 200 anos, a igrejinha do Sítio Lucas é guardiã da fé e do rito de tempos remotos, época do surgimento da cidade.

Todos os anos, em novembro, devotos e representantes de diferentes famílias seguem a tradição da novena que tem duração de 12 dias na bucólica capela do sítio. O destaque é a oração proferida em latim que ainda hoje fortalece os laços com o passado e mantém viva a própria identidade familiar. O ritual é vivido em sua maioria por senhoras que, desde a mais tenra infância, tiveram essa mesma vivência ao lado de suas mães e avós.

Na meia hora de duração da novena, ou um pouco mais que isso, as senhoras dedicam sua fé aos enfermos da cidade, aos familiares, pedem pela chuva, homenageiam antepassados através do Pai Nosso, da Ave Maria, e de tantos outros cânticos.

Antes e após a novena, um prazeroso bate-papo com as participantes fazem desta vivência uma experiência única. Histórias da cidade estão nas entrelinhas de suas próprias histórias pessoais. As lagoas de antigamente, a configuração urbana, as fortes tradições do passado que hoje estão reduzidas à expressões pontuais, o entendimento de outros valores, a conexão com o indígena, com a natureza. Se a novena encanta pela fé, pela emoção compartilhada, e por toda a história que representa, a conversa com as devotas do Senhor do Bonfim é uma atração à parte. Ouvindo suas histórias fica impossível não imaginar como foram as festas que moviam a comunidade em torno daquela capela, pessoas chegando a cavalo, charrete, e os encontros sociais que ali ocorreram, os acontecimentos dos quais o centenário cajueiro ao lado da igreja foi cúmplice. O elo religioso é forte e a força da história também. Prepare seu olhar antropológico, observe gestos, cantos e a comunhão das senhoras. A formação de Beberibe fica explícita ali, naquele sítio, naquela igrejinha, naquelas memórias. Programa delicioso e imperdível.

O que: Novena do Nosso Senhor do Bonfim.

Quando: Novembro.

Onde: Capela do Sítio Lucas – Centro/sede de Beberibe.

 

 

 

Leia Mais
BeberibeCultura

Dramistas de Beberibe

dramistas

A memória em suas dimensões individuais, coletivas e históricas

O drama faz parte de uma construção coletiva típica do litoral leste do Ceará que mistura música — cantada pelas dramistas acompanhadas por tocadores que geralmente ficam atrás da empanada— e danças. O resultado de tudo isso é um conjunto de práticas que combinam representação dramática, indumentária e expressão corporal. No drama, a música é a linguagem que liga as ações da figura dramática ao público, fazendo uso da fala enquanto meio de comunicação; a dança é a linguagem que comunica através do movimento corporal e harmoniza a ação e a composição musical.

As participantes desenvolvem cantos, danças, figurinos e apresentações, e forjam a realidade em cena simulando situações trágicas ou divertidas que podem ser encenadas e moldadas de acordo com as opiniões e ideias de cada integrante do grupo.

Uma diversão, uma arte, um meio de convívio e a memória viva de geração em geração. As dramistas são a nossa própria história ancestral em cena.

 

Saiba mais.

Leia Mais
BeberibeCulturaHistória

IGREJAS – Passeio pela história, cultura e identidade

descubra_beberibe_praia_ceara_nordeste_igrejas

Beberibe tem 1600km², cabe o equivalente a 5 cidades como Fortaleza neste território. E é claro que, em uma área tão ampla muitas culturas, costumes e histórias se desenrolaram nos 230 anos que data a primeira compra de terras na região. São muitas as comunidades que integram o município de Beberibe. Andreza, Itapeim, Serra do Felix, Lagoa de Dentro, Caetano, e a lista segue longa.

Uma forma rica de entender um pouco da memória, organização e peculiaridades, é conhecer as instalações e a história da construção da igreja de cada localidade. As construções das igrejas serviram como pano de fundo para interessantes feitos de força, persistência, comunhão e pertencimento da comunidade.

 

 

Leia Mais
1 2
Page 2 of 2